* Cantinho Satkeys

Refresh History
  • deltasilidio: fado
    18 de Julho de 2019, 20:29
  • zezito: obrigado
    17 de Julho de 2019, 22:15
  • FELISCUNHA: ghyt74 pessoal  49E09B4F
    17 de Julho de 2019, 11:43
  • andre pakete: bom dia a todos voces e muito obrigados abraço
    17 de Julho de 2019, 11:19
  • delfim: dgtgtr
    16 de Julho de 2019, 15:31
  • FELISCUNHA: ghyt74 pessoal  49E09B4F
    16 de Julho de 2019, 11:41
  • boavisteiro: Muito boa noite
    15 de Julho de 2019, 21:24
  • Rach: Cornalusa
    15 de Julho de 2019, 20:39
  • FELISCUNHA: ghyt74 pessoal  49E09B4F
    15 de Julho de 2019, 10:49
  • pighand: Canções de Roda
    15 de Julho de 2019, 01:16
  • zezito: boa tarde
    14 de Julho de 2019, 21:19
  • cereal killa: try65hytr pessoal inimigo  535reqef34  r4v8p
    14 de Julho de 2019, 21:11
  • H_Ruben: Boa tarde. Abraço e otimo Domingo
    14 de Julho de 2019, 14:28
  • Alex-Santos: Olá bom dia bom domingo para todo auditório    4tj97u<z
    14 de Julho de 2019, 12:22
  • FELISCUNHA: Votos de um santo domingo para todo o auditório  4tj97u<z
    14 de Julho de 2019, 10:39
  • Radio TugaNet: Bom Fim de Semana na Companhia da Radio TugaNet
    13 de Julho de 2019, 15:37
  • joao costa: obrigada
    13 de Julho de 2019, 12:11
  • FELISCUNHA: ghyt74   49E09B4F e bom fim de semana  4tj97u<z
    13 de Julho de 2019, 11:01
  • herminio: boa noite
    13 de Julho de 2019, 04:16
  • boavisteiro: Muito boa tarde
    12 de Julho de 2019, 20:23

Autor Tópico: Marcelo promulga recuperação de 70% do tempo de serviço nas carreiras especiais  (Lida 20 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Nelito

  • Sub-Administrador
  • ****
  • Mensagens: 17618
  • Karma: +2/-1
  • Sexo: Masculino
  • PORTA-TE MAL MAS COM ESTILO

O presidente da República promulgou o diploma do Governo sobre o descongelamento das carreiras especiais, onde se incluem militares, juízes e polícias, que prevê a recuperação de 70% do tempo de serviço relevante para a progressão.

Numa curta nota colocada esta terça-feira à noite na página da internet da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa refere que "atendendo a que o presente diploma constitui o complemento do Decreto-Lei n.º 36/2019, de 16 de março, e que questões muito específicas relativas a matérias das Forças Armadas deverão ser versadas em diploma de aplicação, o presidente da República promulgou o diploma do Governo que, no entender deste, mitiga os efeitos do congelamento nas carreiras, cargos ou categorias em que a progressão depende do decurso de determinado período de prestação de serviço".

Em 4 de abril, o Governo aprovou em Conselho de Ministros o diploma sobre o descongelamento das carreiras especiais, onde se incluem militares, juízes e polícias, que prevê a recuperação de 70% do tempo de serviço relevante para a progressão.

A proposta, que integra uma solução idêntica à dos professores, estabelece que para os trabalhadores das carreiras, cargos ou categorias, integrados em corpos especiais, em que a progressão e mudança de posição remuneratória dependa do tempo de serviço é contabilizado "70% do módulo do tempo padrão".

As carreiras estiveram congeladas entre 2011 e 2017.

O módulo de tempo padrão corresponde a 10 anos, já que, em regra, nas carreiras gerais, são necessários 10 pontos na avaliação de desempenho para mudar de escalão, sendo que sete anos de congelamento correspondem a 70% do módulo de progressão, segundo as explicações do executivo.

O diploma do Governo define que, para as carreiras especiais cuja progressão depende do tempo de serviço, como é o caso dos militares, forças de segurança ou juízes, este módulo calcula-se por categoria, cargo ou posto correspondente à média do tempo de serviço necessário para a progressão.

Por exemplo, no caso dos professores que, em termos genéricos, mudam de escalão de quatro em quatro anos, o reconhecimento de 70% do módulo de tempo padrão resultou em dois anos, nove meses e 18 dias. Para carreiras cuja progressão ocorre de três em três anos, o tempo reconhecido será assim inferior.

Além disso, para os trabalhadores que foram promovidos durante os sete anos de congelamento, "contabiliza-se um período de tempo proporcional ao que tiveram congelado no seu escalão ou posicionamento remuneratório atual". Ou seja, o tempo de serviço considerado para a progressão na carreira será inferior nos casos dos trabalhadores que tiveram promoções entre 2011 e 2017.

Na exposição de motivos, o Governo defende que a solução encontrada "permite mitigar os efeitos dos sete anos de congelamento, sem comprometer a sustentabilidade orçamental".
PORTA-TE MAL MAS COM ESTILO


 


TOP SITES

Topsiteseforuns